P R O G R A M A EMENTA: OBJETIVOS:

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS E VERNÁCULAS DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA...
9 downloads 0 Views 100KB Size
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS E VERNÁCULAS DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA V PERÍODO: 90.1/97.2 CARGA HORÁRIA: 60 HORAS-AULA Nº DE CRÉDITOS: 04 Pré-requisito: Língua Portuguesa IV

PROGRAMA EMENTA: Mecanismo lingüístico de coesão interacional. OBJETIVOS: 1) Incutir nos alunos um senso crítico em torno de algumas posições assumidas pela gramática tradicional com relação ao campo da sintaxe: concordância, regência e colocação. 2) Introduzir alunos em técnicas mais avançadas no que concerne à descrição sintática, da oração, tendo como meta, principalmente, a teoria dos Constituintes Imediatos, a teoria Distribucional do Harris e Modelo Transformacional Chemskyano. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Estudo da locução verbal. 2. O mecanismo lingüístico de coesão interacional 2.1 Coordenação e Subordinação 2.2 Correlação 3. Estruturas coordenadas 4. Estruturas subordinadas 4.1 A problemática da “oração principal” 4.2 Estruturas de função nominal 4.3 Estruturas de função adjetiva 4.4 Estruturas de função circunstancial 4.5 Emprego do subjetivo 5. Estrutura de correlação ESTRATÉGIAS Aulas expositivas, estudo dirigido, debates orais, análise de estruturas sintáticas em textos, exercícios de fixação, seminários. AVALIAÇÃO Exercício de verificação de aprendizagem, fichamento, monografia e sua defesa, participação dos alunos nas aulas. BIBLIOGRAFIA BÁSICA BARRETO, M. Novos estudos de Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Presença, 1980. BARROS, Enéas de. Nova gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Atlas, 1986. BECHARA, Evanildo. Lições de português pela análise sintática. 11ª ed. Rio de Janeiro: Griffo, 1978. BORBA, F. da Silva. Teoria sintática. São Paulo: EDUSP, 1979. CARONE, F. de Barros. Morfossintaxe. Ed. Ática: Série Fundamentos, 1986. CHARLIER, Françoise Dubois. Bases de Análise lingüística. Coimbra: Almeidina, 1981. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de janeiro: Nova Fronteira, 1986. GOMES, José Maria Barbosa. Teoria dos constituintes imediatos. João Pessoa: EDU/UFPB, 1981. KOCH, Ingedore Villaça & SOUSA E SILVA, Maria Cecília P. de. Lingüística aplicada ao português: sintaxe. São Paulo: Cortez, 1989. KURY, Adriano da Gama. Novas lições de análise sintática. 2ª ed., São Paulo: Ática, 1986. LEMLE, M. Análise sintática (Teoria geral e descrição do português). São Paulo: Ática, 1984. MATEUS, Maria Helena Mira et alii. Gramática da língua Portuguesa. Coimbra: Almeidina, 1983. PONTES, Eurico. Verbos auxiliares em português. Petrópolis: Vozes, 1973.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS E VERNÁCULAS DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA V PERÍODO: 96.1/99.2 CARGA HORÁRIA: 60 HORAS-AULA Nº DE CRÉDITOS: 04 Pré-requisito: Língua Portuguesa IV PROGRAMA EMENTA: As relações inter-oracionais: estruturas de subordinação e coordenação. Predicado complexo; Auxiliar. OBJETIVOS: 1) Analisar criticamente algumas posições assumidas pela gramática tradicional com relação aos verbos auxiliares e às estruturas de subordinação e de coordenação. 2) 2) Aprofundar os estudos da oração complexa à luz de teorias lingüísticas modernas. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Unidade I – O predicado complexo 1.1 Elementos teórico-descritivos 1.2 A subcategorização verbal 1.3 O auxiliar 1.3.1 Modal 1.3.2 Causativo 1.3.3 Sensitivo 1.4 Locução verbal X Pseudo locução verbal Unidade II – A oração complexa 2.1 Elementos teórico-descritivos 2.2 O modelo distribucional de Harris 2.3 Suborinação e coordenação UNIDADE III – Estruturas de subordinação 3.1 Elementos téorico-descritivos 3.2 Marcas de subordinação 3.3 Estruturas de subordinação 3.3.1 A construção completiva 3.3.2 A construção relativa 3.3.3 A construção adverbial Unidade IV – Estruturas de coordenação 4.1 Elementos téorico-descritivos 4.2 Marcas de coordenação 4.3 Estruturas de coordenação 4.4 A falsa coordenação

ESTRATÉGIA: Aulas expositivas, estudo dirigido, debates, análise de estruturas sintáticas em textos, exercícios de fixação, seminários. AVALIAÇÃO: Exercícios de verificação de aprendizagem, fichamentos, monografia e defesa, participação em aulas. BIBLIOGRAFIA BÁSICA BARROS, Enéas de. Nova gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Atlas, 1986. BECHARA, Evanildo. Lições de português pela análise sintática. 11ª ed. Rio de Janeiro: Griffo, 1978. BORBA, F. da Silva. Teoria sintática. São Paulo: EDUSP, 1979. CASTILHO, A . T. de & BASÍLIO (org.) Gramática do português falado. Vol. IV: estudos descritivos. Campinas-SP: Ed.UNICAMP/FAPESP, 1996. P. 169-192. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de janeiro: Nova Fronteira, 1986. GOMES, José Maria Barbosa. Teoria dos constituintes imediatos. João Pessoa: EDU/UFPB, 1981. KOCH, Ingedore Villaça & SOUSA E SILVA, Maria Cecília P. de. Lingüística aplicada ao português: sintaxe. São Paulo: Cortez, 1989. ______. Argumentação e Linguagem. São Paulo: Cortez, 1984. KATO, Maria (org.) Gramática do português falado. Vol. V: Convergências. Campinas – SP: Ed. UNICAMP/FAFESP, 1996. P. 275-324. KURY, Adriano da Gama. Novas lições de análise sintática. 2ª ed., São Paulo: Ática, 1986. LUFT, Celso Pedro. Moderna gramática brasileira. 3 ª ed., Porto Alegre: Globo, 1979. MATEUS, Maria Helena Mira et alii. Gramática da língua Portuguesa. Coimbra: Almeidina, 1983. MELO, Gladstone Chaves de. Gramática fundamental da língua portuguesa. 3ª ed., Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1978. PERES, J. A . & MÓIA, T. Áreas críticas da língua portuguesa. Lisboa: Caminho. Coleção Universitária. Série Lingüística, 1995. PERINI, Mário A . Sintaxe portuguesa: Metodologia e funções. São Paulo: Ática, 1989. ______. Gramática descritiva do português. 2ª ed., São Paulo: PONTES, Eurico. Verbos auxiliares em português. Petrópolis: Vozes, 1973. RAPOSO, E.P. Teoria da gramática: A faculdade da linguagem. Lisboa: Série lingüística, 1992.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES DEPARTAMENTO DE LETRAS CLÁSSICAS E VERNÁCULAS DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA V CARGA HORÁRIA: 60 HORAS-AULA Nº DE CRÉDITOS: 04 Pré-requisito: Língua Portuguesa IV

PERÍODO: 2000.1 a 2007.2 PROGRAMA EMENTA: As relações inter-oracionais: estruturas de subordinação e coordenação. Predicado complexo; Auxiliar. OBJETIVOS: 1) Analisar criticamente algumas posições assumidas pela gramática tradicional com relação aos verbos auxiliares e às estruturas de subordinação e de coordenação. 2) Aprofundar os estudos da oração complexa à luz de teorias lingüísticas modernas.

1.4

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. – O predicado complexo 1.1 Elementos teórico-descritivos 1.2 A subcategorização verbal 1.3 O auxiliar 1.3.1 Modal 1.3.2 Causativo 1.3.3 Sensitivo Locução verbal X Pseudo locução verbal 2 – A oração complexa 2.1 Elementos teórico-descritivos 2.2 O modelo distribucional de Harris 2.3 Subordinação e coordenação 3 – Estruturas de subordinação 3.1 Elementos téorico-descritivos 3.2 Marcas de subordinação 3.3 Estruturas de subordinação 3.3.1. A construção completiva 3.3.2. A construção relativa 3.3.3. A construção adverbial 4. Estruturas de coordenação 4.1 Elementos téorico-descritivos 4.2 Marcas de coordenação 4.3 Estruturas de coordenação 4.4 A falsa coordenação ESTRATÉGIA: Aulas expositivas, estudo dirigido, debates, análise de estruturas sintáticas em textos, exercícios de fixação, seminários. AVALIAÇÃO: Exercícios de verificação de aprendizagem, fichamentos, monografia e defesa, participação em aulas.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA BARROS, Enéas de. Nova gramática da Língua Portuguesa. São Paulo: Atlas, 1986. BECHARA, Evanildo. Lições de português pela análise sintática. 11ª ed. Rio de Janeiro: Griffo, 1978. BORBA, F. da Silva. Teoria sintática. São Paulo: EDUSP, 1979. CASTILHO, A . T. de & BASÍLIO (org.) Gramática do português falado. Vol. IV: Estudos descritivos. Campinas-SP: Ed. UNICAMP/FAPESP, 1996. P. 169-192. CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio de janeiro: Nova Fronteira, 1986. GOMES, José Maria Barbosa. Teoria dos constituintes imediatos. João Pessoa: EDU/UFPB, 1981. KOCH, Ingedore Villaça & SOUSA E SILVA, Maria Cecília P. de. Lingüiística aplicada ao português: sintaxe. São Paulo: Cortez, 1989. ___. Argumentação e Linguagem. São Paulo: Cortez, 1984. KATO, Maria (org.) Gramática do português falado. Vol. V: Convergências. Campinas – SP: Ed. UNICAMP/FAFESP, 1996. P. 275-324. KURY, Adriano da Gama. Novas lições de análise sintática. 2ª ed., São Paulo: Ática, 1986. LUFT, Celso Pedro. Moderna gramática brasileira. 3 ª ed., Porto Alegre: Globo, 1979. MATEUS, Maria Helena Mira et alii. Gramática da língua Portuguesa. Coimbra: Almeidina, 1983. MELO, Gladstone Chaves de. Gramática fundamental da língua portuguesa. 3ª ed., Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1978. NEVES, Maria Helena de Moura. A gramática funcional. São Paulo: Ática, 1997. PERES, J. A. & MÓIA, T. Áreas críticas da língua portuguesa. Lisboa: Caminho. Coleção Universitária. Série Lingüística, 1995. PERINI, Mário A . Sintaxe portuguesa: Metodologia e funções. São Paulo: Ática, 1989. ___. Gramática descritiva do português. 2ª ed., São Paulo: PONTES, Eurico. Verbos auxiliares em português. Petrópolis: Vozes, 1973. RAPOSO, E.P. Teoria da gramática: A faculdade da linguagem. Lisboa: Série lingüística, 1992.