Maria Aparecida Vieira

Maria Aparecida Vieira “ (...) o Espírito é o fulcro de onde procedem todas as energéias, que se expandem através do perispírito, correspondentes às...
1 downloads 0 Views 2MB Size
Maria Aparecida Vieira

“ (...) o Espírito é o fulcro de onde procedem todas as energéias, que se expandem através do perispírito, correspondentes às necessidades de evolução. Como consequência, o corpo somático torna-se vulnerável à instalação das doenças, como fruto dos erros perpetrados no seu passado próximo ou remoto.

Desse modo, a enfermidade é resultado da dissonância vibratória que se origina no ser profundo, na mente, abrindo área para a manifestação dos desequilíbrios físicos, emocionais e psíquicos.” (Sendas Luminosas. Joanna de Ângelis, cap. 9 – Doenças)

(...) há ocorrências que são consequências da invigilância, da irresponsabilidade, do desamor de cada ser. Nem sempre, portanto, as enfermidades podem ser consideradas como processos cármicos de reparação. Quando o indivíduo tem propensão para o pessimismo, o ressentimento, o desamor, cargas deletérias são elaboradas e atiradas nos mecanismos encarregados de preservar-lhe a organização somática, produzindo-lhe inúmeros males.” ( Desperte e seja feliz. Joanna de Ângelis, cap. O medico interno)

O amor a si mesmo dá dimensão emocional sobre a responsabilidade que se deve manter pela existência e sobre o esforço para dignificá-la a cada instante, aprofundando conhecimentos e sublimando emoções, direcionadas sempre para as mais elevadas faixas da Espiritualidade. O amor a si mesmo desempenha uma ação autoterapêutica, porque liberta dos conflitos de autopunição, de autocensura e de autocompaixão.” (Garimpo de Amor. Joanna de Ângelis, cap. 2 – Amor a si mesmo)

“A força dinâmica geradora e mantenedora do universo é o Divino Pensamento. Através do pensamento o ser humano expressase por intermédio de complexas engrenagens, que se estruturam em linguagens variadas e ações realizadoras. Bem pensar é a elevada forma de viver. De acordo com o teor vibratório do pensamento – bom, regular, mau ou infeliz – pode-se aferir o nível moral do indivíduo.

Em razão disso, cada qual vive no mundo edificado pelo seu pensamento. Graças à educação mental e moral, o pensamento emite ondas vigorosas que contribuem para o bem-estar, não somente daquele que o cultiva, assim como daqueles que o cercam. Quando ocorre o contrário e o indivíduo se permite o luxo das construções mentais doentias, perversas e insensatas, tomba nos resvaladouros emocionais, conduzindo lixo psíquico que se transforma em toxinas destruidoras. (Atitudes renovadas. Joanna de Ângelis, cap. 4)

“A causa de todos os acontecimentos na esfera da existência humana se encontra no passado do próprio ser, seja o recente ou o mais remoto, já que ele é o construtor da sua realidade por meio dos pensamentos que elabora, que verbaliza e que transforma em ações.

A simples cura dos efeitos ou suspensão deles de forma alguma produz o resultado esperado, já que novos distúrbios se apresentam e passam a expressarse em forma de desconforto e sofrimento. Somente a erradicação dos fatores causais consegue a real mudança do quadro de acontecimentos na esfera do bem-estar humano.” (Sendas Luminosas, Joanna de Ângelis, cap. 5 – Curas)

“Somente a harmonia do pensamento, não cultivando idéias morbosas, pessimistas, carregadas de miasmas degenerativas, pode proporcionar a preservação da saúde. (...) A construção do bem incessante, o cultivo das idéias dignificadoras são recursos valiosos para a preservação da saúde. Vigia, pois, o coração de onde podem proceder maus pensamentos, homicídios, adultérios, fornicações, furtos, falsos testemunhos, blasfêmias. (Sendas Luminosas. Joanna de Ângelis, cap. 9 – Doenças)

“Enquanto não se identifique com o erro e dele se conscientize, assumindo o compromisso de regularização pelo amor, pelo bem, permanecerão os fatores de perturbação ou os degenerativos de difícil superação. A cura real somente ocorrerá do interior para o exterior, do cerne para a sua forma transitória. Nesse sentido, a cura tem início quando o paciente se ama e passa a amar o seu próximo.

“O processo de recuperação tem o seu curso, quando esse indivíduo consciente se liberta das paixões primitivas, alçando a mente e o coração aos nobres anseios e lutas de autoaprimoramento. Mesmo na área das terapias acadêmicas tradicionais, a cura orgânica, psíquica ou emocional sempre se apresenta suceptível de recidiva, caso não haja uma profunda mudança de hábitos mentais e comportamentais da criatura, que permanecerá vulnerável, sem defesas imunológicas.

“Assim, a cura é um processo profundo de integração da pessoa nos programas superiores da Vida”. (Desperte e seja feliz. Joanna de Ângelis, cap. Curas)

“ A oração vincula a criatura ao Criador, através de ondas vibratórias de alto potencial, concedendo àquele que ora as convenientes respostas aos apelos dirigidos. A saúde além de decorrer dos compromissos cármicos em pauta, resulta das ondas mentais elaboradas e mantidas.” (Desperte e seja feliz. Joanna de Ângelis, cap. Curas)

Análise do texto “Impressões de Otimismo” (Espírito e Vida, Joanna de Ângelis)